Fonte: App

O Waterbot é uma aplicação gratuita que serve para lembrá-lo(a) de regar as suas plantas domésticas. Se você se esquece sempre de regar as suas flores domésticas, esta é a aplicação certa. O Waterbot irá ajudá-lo(a) a salvar muitas plantas. Esta aplicação irá localizar todas as suas plantas e notificá-lo(a) quando a sua atenção for necessária. Nunca volte a deixar as suas flores morrerem.

Funcionalidades:
– Localize todas as plantas da sua casa.
– Receba uma notificação quando uma planta precisar de água.
– Configure a hora das notificações/lembretes – de manhã, a tarde ou à noite.
– Crie avatares de flores, utilizando a câmara do seu telemóvel.

Como utilizar:
– Escolha uma planta da sua casa.
– Capture o avatar da flor com a sua câmara.
– Defina o intervalo de rega – 6 dias, por exemplo.
– E pronto! Será notificado(a) pela Waterbot quando a sua flor precisar de água novamente.
– Marque a flor como regada, assim que acabar de fazer.
– Então, adicione mais plantas e divirta-se a regá-las.

Para instalar o aplicativo no seu celular, vá à loja de aplicativos e procure por Waterbot.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: App Agro

Guia de Herbicida Digital. Filtre e compare herbicidas, offline e grátis. A AgroBrowser é uma empresa formada por estudantes de agronomia, Engenheiros Agrônomos, Engenheiros de Sistemas, Graduados em Design Gráfico e Graduados em Marketing, jovens, atuantes e unidos pela paixão pela área.

O banco de dados criado oferece informações objetivas e literais sobre cada rótulo, além de ser aprimorado e aumentado progressivamente graças a agrônomos e pesquisadores, públicos e privados. O objetivo é permitir que produtores e consultores do setor agrícola tenham acesso rápido e fácil a tais dados, sem conexão à Internet ou sinal de rede telefônica.

No que diz respeito às ervas daninhas, existem muitas opções, mas o planejamento de longo prazo é escasso.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: UOV

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS DETALHES DO CURSO PROFISSIONALIZANTE ONLINE DE PROCESSADOR DE CARNE SUÍNA.

A Universidade Online de Viçosa – UOV apresenta o Curso Profissionalizante Online de Processador de Carne Suína. Com ele, você obterá conhecimentos valiosos na área do empreendedorismo, como administração, marketing profissional, matemática financeira, negociação, entre outros, e também aprenderá sobre os equipamentos e instalações necessárias, higiene, normas de saúde e segurança no trabalho, passo a passo da fabricação de inúmeros produtos e muito mais.

FICHA TÉCNICA:

  • Curso: Curso Profissionalizante Online de Processador de Carne Suína
  • Modalidade: Ensino a Distância
  • Coordenação: Newton de Alencar
  • Carga Horária: 160 horas
  • Série: Profissionalizante – 440053
  • Realização: UOV – Universidade Online de Viçosa

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: UOV

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS DETALHES DO CURSO PROFISSIONALIZANTE ONLINE DE PROCESSADOR DE CARNE DE FRANGO.

A Universidade Online de Viçosa – UOV oferece o curso Profissionalizante Online de Processador de Carne de Frango com o qual você obterá todos os conhecimentos para alcançar sucesso com o seu negócio. Este material aborda as instalações e equipamentos necessários, higienização, etapas do abate, tipos de corte, processamento da carcaça, etapas de fabricação dos produtos, entre outros, além de conhecimentos sobre empreendedorismo, administração, marketing profissional, matemática financeira, negociação e muito mais.

FICHA TÉCNICA:

  • Curso: Curso Profissionalizante Online de Processador de Carne de Frango
  • Modalidade: Ensino a Distância
  • Coordenação: Luiz Fernando Teixeira Albino
  • Carga Horária: 160 horas
  • Série: Profissionalizante – 440054
  • Realização: UOV – Universidade Online de Viçosa

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: jornal.usp.br

“Enquanto o general Hamilton Mourão fala em diminuição das queimadas, a Nasa aponta que houve aumento durante os meses de junho e julho”, afirma colunista

Na coluna Observatório da Inovação desta semana, Glauco Arbix fala sobre as queimadas na Amazônia.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: jornal.usp.br

O professor Marcos Buckeridge comenta que a queimada da floresta amazônica tem relação indireta com as queimadas no Pantanal e no Cerrado

Um dos menores biomas presentes no território brasileiro, o Pantanal arde em chamas desde o começo do ano com queimadas intensificadas nos últimos meses.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: jornal.usp.br

Saldiva explica como a perda da cobertura vegetal prejudicará trabalhos envolvendo a produtividade do solo e recursos naturais, além dos danos em nosso organismo

Nestas últimas semanas, notícias relacionadas a incêndios se alastrando mundo afora ficaram em evidência.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais


Cientistas quantificaram extensão e idade das florestas que crescem naturalmente em áreas degradadas e abandonadas, criando 131 mapas de referência para o país; Amazônia é a campeã em áreas recuperadas e Mata Atlântica tem as florestas secundárias mais antigas (foto: Guillaume Rousseau/divulgação)

As florestas secundárias desempenham papel importante na captura de carbono, pois tendem a assimilar uma quantidade maior desse elemento em comparação ao que perdem para a atmosfera. Entretanto, a extensão e a idade média dessas matas que crescem por abandono de área no Brasil ainda eram desconhecidas. Não são mais. Em estudo recente publicado na Scientific Data, revista do grupo Nature, uma equipe liderada por dois cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) quantificou esses dados e descobriu que, em uma série histórica de 33 anos, o aumento de florestas secundárias compensou 12% das emissões por desmatamento da Amazônia.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais