A holding da Brascan, Grupo com sede no Canadá e que atua no Brasil em setores como agropecuária, recursos naturais, seguros, serviços, financeiro, imobiliário e energia, entre outros, é o novo cliente da BIG FIVE Consulting (B5C), uma das principais consultorias de Governança de TI e Auditoria de Sistemas do País.

O serviço a ser prestado à Brascan tem como base a Metodologia Cobit e descreverá todos os procedimentos de TI, visando a adequação às questões da Lei SOX (Sarbanes-Oxley).

Fonte

ÍCONE Comunicação e Notícias
Assessoria de Imprensa da BIG FIVE Consulting (B5C)
Rudinaldo Gonçalves ? Jornalista
E-mail: icone@icone.jor.br
Internet: www.icone.jor.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A terceira edição do Leilão Valecampi, do Núcleo de Neloristas das regiões do Vale do Paraíba e Campineira será promovido dia 23 de junho, a partir das 19 horas, no Sindicato Rural, durante a 4ª Feira de Pequenos e Grandes Animais e Implementos Agrícolas de Taubaté/SP ? FeiCampo, que terá exposição regional de animais Nelore e Nelore Mocho Regional.

Conhecido por reunir agentes de toda a cadeia pecuária da região e promover condições para negócios, o remate oferecerá 48 lotes, de Nelore Padrão e Mocho, sendo 18 lotes Cara Limpa, 5 lotes LA e 25 lotes PO. De acordo com Beto Vilhena, responsável técnico do Núcleo que vistoriou os animais, ?a funcionalidade e características dos exemplares que serão ofertados no leilão atende e valoriza todos os perfis de criadores, do comercial ao elite?, garante o técnico.

Beto complementa que os principais critérios levados em consideração para a escolha do animal foram: sua genética (pedigree), fertilidade e conformação.

?Visitei as fazendas e pedi aos vendedores que me apresentassem o melhor. A orientação dada foi a de que ofertem seu melhor animal. Portanto, o nível de qualidade será superior?, relata Vilhena.

Todos os vendedores são integrantes do Núcleo que está em atividade desde julho de 2003. Atualmente, o quadro de associados tem 30 integrantes, ante aos 24 na mesma época, em 2005. O crescimento de associados no período foi de 25%.

Para Heitor Cunha, ?esse acréscimo e interesse pela união dos criadores é motivado, principalmente, pelo potencial de crescimento e expansão que a pecuária de corte apresenta no Vale do Paraíba?, comenta o presidente do Núcleo, em exercício desde o início das atividades.

O Vale do Paraíba

Localizado entre os maiores mercados consumidores brasileiros, São Paulo e Rio de Janeiro, e bem próximo ao Estado de Minas Gerais, o Vale possui uma das melhores estruturas de transporte, industrialização e portos exportadores. Segundo o IPEA 2003, possui 1.560.000 hectares localizados em área rural, sendo que apenas 650 mil são de pastagens, das quais mais da metade é composta por pastagens não cultivadas.

Considerando também que as terras do Vale do Paraíba apresentam preço de mercado bem menor que as demais terras agriculturáveis do Estado e, que temos á disposição tecnologia para o desenvolvimento da pecuária competitiva sobre essas terras, a região do Vale do Paraíba apresenta todo seu potencial de crescimento.

Portanto, entre os objetivos do Núcleo ValeCampi está o desenvolvimento do Nelore tanto elite como o comercial. E, sob esse pensamento, subsidiam reuniões, visitas técnicas, cursos, feiras, exposições e integração que propiciem a troca de experiências e respaldo técnico para os criadores associados para atrair mais criadores, ocupar as terras e expandir a pecuária na região.

Para o leilão será necessária a reserva de mesas nas leiloeiras: Foccus Leilões (12) 3632-3900 e Leilopec (11) 5533-3288.

Para obter mais informações ligue (12) 3621-4477.

Com informações da Assessoria de Imprensa ValeCampi

Fonte

Matriz da Comunicação Assessoria
Comunicação Estratégica para o Agronegócio
Sorocaba/SP
www.matrizdacomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Na próxima semana, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural ? Administração Regional de Mato Grosso do Sul (SENAR-AR/MS) oferece o curso de Produção Caseira de Derivados da Mandioca em três municípios do Estado: Bataguassu, Jateí e Rio Negro. O curso será realizado no período de 20 a 24 de junho em cada município e tem 40 horas-aula de duração e disponibiliza 15 vagas.

Os alunos poderão compreender as técnicas para a produção de polvilho doce e azedo, farinha de mesa, biscoitos (biscoito doce de polvilho, sequilhos, rosquinhas de nata e biscoito de vento), pães, bolos e tortas (pão de mandioca, pão de queijo, bolo de mandioca, cuca, torta salgada e chipa de nata), salgadinhos, como coxinha, croquetes, charutinho, bolinho rápido de mandioca, bolinho da folha de mandioca e doces, como bom-bocado, pudim e beijinho.

Além disso, serão abordadas considerações gerais sobre a mandioca (origem, variedades, valor nutritivo e colheita) e cuidados na manipulação de alimentos (higiene pessoal, higiene ambiental, higiene dos vasilhames e segurança no trabalho).

Em Mato Grosso do Sul, assim como no Brasil, além do consumo da própria raiz da mandioca in natura, os produtos derivados da mandioca mais conhecidos são a farinha, da qual se faz a tapioca, ou em pedaços cozidos ou fritos, o amido, o polvilho doce e o azedo, que serve para a preparação de diversas comidas como o pão de queijo. Ela está presente também no preparo de receitas típicas da Amazônia, como o tacacá, a maniçoba e o molho de tucupi. Já no Maranhão são produzidas com a mandioca bebidas destiladas como o cauim e a tiquira. O hábito de utilizar as folhas da planta para alimentação no Brasil só ocorre na região Norte.

Atualmente, a produção de mandioca emprega cerca de um milhão de pessoas. Em 2005, o setor movimentou R$ 4,5 bilhões. Mas a mandioca, hoje, é comercializada com valor inferior a 42% do custo de produção. Além disso, o aumento da produção do milho contribuiu também à queda no preço dos produtos derivados da mandioca.

Os interessados no curso devem se informar no portal do SENAR-AR/MS (www.senarms.org.br).

Fonte

Sato Comunicação
Juliana Turatti – Jornalista
Rodrigo Corrêa – Estagiário
E-mail: satocomunicacao@satocomunicacao.com.br
MSN: satocomunicacao@hotmail.com
Site: www.satocomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Na semana do dia 19 ao dia 25 de junho, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional de Mato Grosso do Sul (SENAR-AR/MS) promove cursos em 13 municípios do Estado.

Em Aral Moreira, será realizado nos dias 22 e 23 de junho, o curso de Regulagem e Utilização de Colheitadeira de Milho, que possibilita aos alunos conhecer o processo de regulagem e de uso da colheitadeira de milho, operando-a de forma ajustada ao tipo de cultura, para evitar perdas e prejuízos. O curso disponibiliza dez vagas e tem duração de 16 horas-aula.

Já em Baytaporã, será oferecido nos dias 20 e 21 de junho, o curso de Fabricação de Produtos de Limpeza, que tem 16 horas-aula de duração. A capacitação oferece a compreensão das técnicas de fabricação de sabão em pedra, líquido e em pó, pastas para limpezas diversas, detergente e amaciante caseiros, desinfetantes, água sanitária, além da fabricação de xampu.

Os interessados devem se informar no portal do SENAR-AR/MS (www.senarms.org.br).

Fonte

Sato Comunicação
Juliana Turatti – Jornalista
Rodrigo Corrêa – Estagiário
E-mail: satocomunicacao@satocomunicacao.com.br
MSN: satocomunicacao@hotmail.com
Site: www.satocomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais