Transformar antigos pensamentos e agregar novos conhecimentos são requisitos básicos para melhorar as tarefas do dia-a-dia. Aqueles que trabalham no campo percebem o quanto é importante conhecer novas formas de fazer as mesmas coisas.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural ? Administração Rural de Mato Grosso do Sul (SENAR-AR/MS) disponibiliza, no período de 13 a 19 de novembro, 16 cursos em parceria com os Sindicatos Rurais dos municípios do interior do estado.

Abrangendo coisas simples como a Implantação e Manejo de Hortas, Produção Caseira de Pães, Bolos e Biscoitos e Conservas de Frutas e Hortaliças, os cursos do SENAR-AR/MS provam que qualquer coisa pode ser feita de maneira mais rápida, fácil e produtiva.

Outros temas abordados são Doma Racional, Aplicação de Medicamentos em Bovinos e Regulagem e Utilização de Pulverizador Tratorizado.

Mais detalhes sobre como participar dos cursos estão disponíveis no portal do SENAR-AR/MS: www.senarms.org.br.

Fonte

Sato Comunicação
Juliana Turatti – Jornalista
Jorge Almoas – Estagiário
Fone/Fax: (67) 3326-0111
E-mail: satocomunicacao@satocomunicacao.com.br
Internet: www.satocomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Improcrop, subsidiária da Alltech que fornece soluções naturais para os desafios agronômicos enfrentados por produtores em todo o mundo, está participando da 17.ª Feira Nacional da Agricultura Irrigada (Fenagri), que acontece até 11 de novembro no Centro de Convenções de Petrolina, em Pernambuco.

Na Fenagri, a Improcrop expõe os produtos que fazem parte da ação da empresa junto a produtores do Vale do São Francisco, no Nordeste brasileiro, como o Crop-Set, direcionado a uvas com e sem semente; o Agro-Mos, indutor de resistência contra o ataque de fungos e bactérias, também para uvas; e o Compost-Aid e o Stubbe-Aid, calda orgânica-biofertilizante que acelera o processo de decomposição da matéria orgânica tanto em compostagens líquidas quanto sólidas.

A Improcrop está promovendo no Vale do São Francisco trabalhos direcionados para biotecnologia, desenvolvendo produtos naturais e orgânicos para cultura de uva, manga, maracujá, goiaba, tomate, pimentão, cebola e demais da região. No dia 9, a empresa levou seus clientes participantes do evento ? produtores da Paraíba, de Petrolina e da região Sul da Bahia ? para um dia no campo.

A Fenagri é o maior evento do setor de fruticultura irrigada da América Latina, reunindo um público total estimado em 50 mil pessoas. Participam da feira representantes de todos os segmentos da cadeia produtiva de fruteiras do Vale do Rio São Francisco, um dos maiores pólos de produção frutífera do Brasil.

Fonte

Página 1 Comunicação
Isabel Renata Hintemann – Jornalista
E-mail: isabel@pg1.com.br
Internet: www.pg1.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) recebeu nesta quinta-feira (9) uma carta assinada por representantes de 15 empresas do setor portuário, todas usuárias do Porto de Paranaguá. No documento, denominado ?Carta de Descontentamento?, os empresários e os representantes da Associação dos Operadores do Corredor de Exportação se manifestam surpresos e indignados com o que chamam de ?maneira parcial? como porto foi retratado em reportagem veiculada no dia 7 pelo Jornal Nacional, da Rede Globo.

22276.jpgFoto: Fac simile da carta assinada por representantes de 15 empresas do setor portuário, Clique AQUI para ampliá-la. Crédito: AEN

?Mostrar filas de caminhões e dizer que nosso porto sofre com isso revela desconhecimento por parte desta emissora da realidade vivida em Paranaguá atualmente. Mostra, ainda, que não houve o cuidado necessário em verificar se as imagens de arquivo utilizadas na reportagem ainda correspondem com a atual situação?, diz um trecho do manifesto, que lembra que as filas fazem parte do passado.

Entre os empresários que assinam a carta, estão representantes de terminais de médio e grande portes, que atuam na movimentação de granéis sólidos e viram na TV algo que, para eles, denegriu a imagem da cidade e do porto. ?Houve uma inversão da realidade. Há dois anos não existem filas nas estradas de acesso ao porto de Paranaguá. Não há registro de que qualquer empresário tenha sofrido com atrasos ou perdas de cargas causados por filas, como foi dito?, destacam.

Com a adoção de um novo modelo logístico, reconhecem os empresários, o Porto de Paranaguá deu fim ao caos que se instalava nas rodovias de acesso ao porto em época de escoamento da safra agrícola. ?Percebemos que a emissora insiste em confundir a opinião pública, gerando prejuízos a nós e a cidade de Paranaguá. Com reportagens como essa, é o Jornal Nacional que suja a imagem do Porto de Paranaguá no comércio exterior, porque nós, empresários e administração portuária, lutamos veementemente para manter o terminal como referência internacional, competitivo e reconhecido pela sua eficiência e qualidade nos serviços e produtos movimentados?.

Os empresários encerram a carta com um convite para que a equipe de reportagem do Jornal Nacional visite Paranaguá e o Porto para ?daí sim retratar a realidade do porto e deixar definitivamente de lado estas imagens de arquivo que há dois anos já não fazem mais parte da realidade de Paranaguá?.

Veja no anexo, a Carta dos Empresários.

Fonte

Agência Estadual de Notícias
Internet: www.aenoticias.pr.gov.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) lançou a última chamada de 2006 do Programa de Subvenção Econômica à Inovação. O objetivo é selecionar empresas interessadas em obter apoio à inserção de novos pesquisadores, titulados como mestres ou doutores, em atividades de inovação tecnológica em empresas.

Os pesquisadores deverão estar envolvidos em projetos que atendam prioritariamente às ações de incentivo ao desenvolvimento tecnológico e inovação no âmbito da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce).

Segundo a Finep, a seleção de empresas será realizada em duas etapas. Na primeira, a empresa apresenta uma carta de manifestação de interesse. Na segunda, aquelas que tiverem sua carta selecionada estarão habilitadas a apresentar projeto de pesquisa, desenvolvimento e inovação que contemple a incorporação de novos pesquisadores, contratados com relação formal de emprego.

Os recursos totalizam R$ 60 milhões. No mínimo 30% deverão ser aplicados em empresas cujos projetos estejam situados nas áreas de atuação das extintas Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). As cartas de manifestação de interesse poderão ser encaminhadas até 30 de junho de 2007.

O Programa de Subvenção Econômica à Inovação, lançado em setembro de 2006, consiste na concessão de recursos financeiros de natureza não-reembolsável para empresas públicas ou privadas que desenvolvam projetos de inovação estratégicos para o país.

Mais informações: www.finep.gov.br.

Fonte

Agência Fapesp
E-mail: agencia@fapesp.br
Internert: www.agencia.fapesp.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais