O Dia de Campo na TV vai apresentar o tema Mangueiro digital: manejo automatizado na bovinocultura. O programa irá ao ar amanhã, 13 de julho, das 9h às 10h (horário de Brasília) pelo Canal Rural (NET/SKY e internet) e parabólica, com reapresentação no dia 15, às 8h, pelo Canal NBR/TV Nacional. A produção do Dia de Campo na TV é da Embrapa Informação Tecnológica (Brasília ? DF) em parceria com a Embrapa Gado de Corte (Campo Grande – MS), unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O programa terá a participação do pesquisador Pedro Paulo Pires, da Embrapa Gado de Corte, e do médico veterinário Virgílio Ferreira, da VIPPER Certificadora, parceira no desenvolvimento de sistemas para rastreamento animal e gestão de fazendas. O Dia de Campo na TV vai mostrar o sistema desenvolvido pela Embrapa Gado de Corte para identificação de bovinos, registro das práticas adotadas e gestão da fazenda, de forma simples, segura e rápida.

Com o Mangueiro Digital, a identificação e controle das informações referentes ao animal são feitas eletronicamente, por meio de um chip implantado nele. O sistema permite a identificação individual do animal e pode ser lido por meio de ondas de rádio. Toda a anotação, que no sistema convencional é feita com caneta e papel, passa a ser feita de maneira automática e o manejo dos bovinos é grandemente facilitado com a ajuda de um programa de computador para gestão da fazenda.

O sistema permite o acompanhamento do desenvolvimento de cada animal, em tempo real, colhendo informações do campo e do mangueiro. Esta nova tecnologia de controle das atividades pecuárias atende `as exigências cada vez maiores de mercados consumidores nacional e internacional, preocupados com a qualidade e com a segurança alimentar.

O Dia de Campo na TV é interativo. As dúvidas do público sobre a tecnologia apresentada são esclarecidas, ao vivo, por especialistas, a partir de perguntas recebidas durante o programa, pelo telefone 0800 6481140 (ligação gratuita de telefone fixo), pelo fax (61) 3273-8949, ou ainda pelo endereço eletrônico diacampo@sct.embrapa.br.

COMO SINTONIZAR O PROGRAMA

Antena parabólica doméstica (Banda L, Freqüência 1220 Mhz); Recepção multiaberta (Banda C, Transponder 6A2, Polarização Horizontal, Freqüência 3930 Mhz). Pelo Canal Rural ? NET, SKY, internet e parabólica (Transponder 12A2, Polarização Horizontal, Freqüência 4171 Mhz).

Para aqueles que não puderem assistir ao programa, a Embrapa Informação Tecnológica disponibiliza cópias em DVD ou VHS que podem ser adquiridas pelos telefones: (61) 3340-9999 ou (61) 3448-4236, ou pela Livraria Virtual da Embrapa.

MAIS INFORMAÇÕES

Embrapa Gado de Corte
Pesquisador Araê Boock
Telefone: (67) 3368-2038
E-mail: sac@cnpgc.embrapa.br

FONTE

Embrapa Informação Tecnológica
Jorge Macau – Jornalista
Telefone: (61) 3448-4590
E-mail: diacampo@sct.embrapa.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Termina no dia 13 de julho o prazo de inscrição para o 4º Curso de Micropropagação de Plantas (clique no título ao lado para baixar folder em arquivo PDF com todas as informações), que será realizado de 16 a 20 de julho, na Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical (Cruz das Almas – BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuáriaEmbrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O treinamento é destinado a pesquisadores, professores, técnicos e estudantes de graduação e pós-graduação.

A micropropagação (ou propagação vegetativa in vitro) viabiliza a clonagem de várias espécies, ou seja, permite a formação de indivíduos geneticamente idênticos a partir de células, órgãos ou pequenos fragmentos de uma planta matriz. ?Ela proporciona a produção de um elevado número de mudas com excelentes condições sanitárias, permitindo o estabelecimento de plantios em larga escala, bastante uniformes e com rendimentos superiores aos obtidos em cultivos convencionais?, explica a pesquisadora Tatiana Junghans, coordenadora do curso juntamente com Antônio Souza, Janay dos Santos-Serejo e Fernanda Souza.

Ampliar os conhecimentos teóricos dos participantes nos procedimentos básicos da micropropagação de plantas é o objetivo principal do curso. Serão abordadas, em especial, as plantas ornamentais, como orquídeas, antúrios, bromélias e helicônias, além de banana, mandioca e abacaxi.

INSCRIÇÃO

Meio nutritivo, microenxertia, indexação de plantas, experimentação em cultura de tecidos, morfogênese in vitro e redução de custos na micropropagação são alguns dos assuntos a serem tratados. Os alunos também vão aprender a organizar e implementar um laboratório de cultura de tecidos e como aclimatizar plantas cultivadas in vitro.

Os instrutores são pesquisadores e técnicos da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical e convidados da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e da Superintendência Federal de Agricultura do Estado da Bahia.

A inscrição custa 270 reais (para profissional) e 220 reais (para estudante). Estão incluídos no valor da inscrição o livro ?Introdução à micropropagação de plantas?, material didático, roteiros das aulas práticas, lanches e visita técnica a um horto de flores tropicais.

MAIS INFORMAÇÕES

Telefone: (75) 3621-8077
E-mail: marineus@cnpmf.embrapa.br

FONTE

Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical
Léa Cunha – Jornalista
Telefone: (75) 3621-8076
Fax: (75) 3621-8092

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O site do 1º Congresso de Tecnologia na Cadeia Produtiva da Cana-de-açúcar em Mato Grosso do SulCanasul 2007 já está no ar e as inscrições para o evento que acontece entre os dias 27 e 29 de agosto já podem ser feitas. O evento será no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

O evento, que é realizado pela Comissão Técnica de Cana-de-açúcar da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (FAMASUL), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur) e a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), reunirá empresários, produtores rurais e outros segmentos da sociedade que estão em busca de novidades tecnológicas e oportunidades de novos negócios.

O investimento para as inscrições é de R$ 100,00 para produtores rurais, empresários e profissionais liberais e de R$ 50,00 para os acadêmicos. As inscrições também poderão ser efetuadas no evento, mas terão um valor diferenciado das realizadas antecipadamente.

No evento também estará acontecendo, paralelamente, uma exposição de produtos e serviços, onde empresas e fornecedoras do setor terão uma excelente oportunidade de apresentar os produtos, equipamentos e serviços direcionados ao setor sucroalcooleiro.

Informações sobre o evento, formas de pagamento, programação, entre outras curiosidades, podem ser obtidas no site Canasul 2007.

FONTE

Sato Comunicação
Fabiane Sato – Jornalista
Guilherme Grande – Estagiário
Fone/Fax: (67) 3042-0112 e 3029-0113

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O acordo do setor agrícola com o governo Federal de renegociação de dívidas de curto prazo, firmado ontem (12) ainda não é considerado o ideal pelos produtores rurais. O vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (FAMASUL), Eduardo Riedel, afirmou que a medida apenas vai colaborar para que os agricultores continuem na atividade.

Com a renegociação, o governo criou condições para que os produtores possam ter crédito para financiar a safra 2007/2008. ?O problema é que a medida não resolve o passivo, a origem dos problemas?, explica o vice-presidente que é membro das discussões da Comissão Técnica de Endividamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

A medida é paliativa e resolve um problema emergencial para que os agricultores não saiam da atividade. Conforme Riedel, as negociações devem continuar para que os produtores tenham uma resposta definitiva para equacionar o problema.

Conforme os dados calculados pelo Departamento Técnico da FAMASUL, as dívidas dos produtores rurais do Mato Grosso do Sul somam R$ 1,05 bilhão.

O acordo de renegociação das dívidas envolveu ainda as Comissões de Agricultura do Senado e da Câmara Federal, o Ministério da Fazenda, por meio da Secretaria do Tesouro Nacional, representantes da CNA, e da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). O que ficou acertado será submetido ao Congresso Nacional, para voto, e ao CMN (Conselho Monetário Nacional), para a tomada de resoluções.

NOTA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA SOBRE O ENDIVIDAMENTO AGRÍCOLA

Após conclusão dos trabalhos realizados entre o Legislativo, o Executivo e representantes dos produtores rurais, o Governo está submetendo ao Congresso Nacional e ao Conselho Monetário Nacional, o resultado dos entendimentos agrícolas, a saber:

1 – No Custeio

As parcelas vencidas e vincendas em 2007, das operações prorrogadas de safras anteriores e que venceriam parcialmente em 2007 estão prorrogadas para um ano após o vencimento da última parcela.

2 – Programas de Investimento

2.1 – Moderfrota, Prodecoop e Finame Agrícola Especial

As parcelas desses programas vencidas ou vincendas em 2007 que envolvem recursos da ordem de R$ 3 bilhões terão o seguinte tratamento: pagamento mínimo de 30% da parcela de 2007, e prorrogação do restante para um ano após o final do contrato. Quem pagar em parte ou esta parcela terá um bônus de 15% sobre a parcela integral. Serão passíveis de prorrogação, empréstimos de produtores que tiverem sua renda principal obtidas com Algodão, Arroz, Milho, Trigo e Soja.

2.2 – Nos programas Moderagro, Moderinfra, Prodefruta, Prodeagro e Propflora ? Pronaf e Proger Investimento

Pagamento mínimo de 20% da parcela de 2007, e prorrogação do restante para um ano após a última prestação ou o final do contrato. Quem pagar, parte ou parcela integral, terá bônus de 5%. Essas operações envolvem recursos de aproximadamente R$ 400 milhões. Serão passíveis de prorrogação os empréstimos de produtores que tiverem sua renda principal obtidas com Algodão, Arroz, Milho, Trigo e Soja.

Com base em uma análise de caso a caso, e desde que o produtor demonstre incapacidade de pagamento do percentual mínimo exigido, os agentes financeiros poderão prorrogar até 100% da parcela vincenda ou vencida em 2007. Poderão se beneficiar desta prerrogativa todas as culturas/atividades independentemente das listadas acima. Este benefício fica limitado a 10% do saldo devedor vincendo em 2007 por agente financeiro.

3 – Os produtores que prorrogarem, no todo ou em parte, as parcelas de 2007, só poderão se habilitar para novas operações de investimento com recursos do crédito rural, se liquidarem totalmente a parcela de 2007 prorrogada ou venham a liquidar a parcela de 2008 até o respectivo vencimento.

4 – Essas medidas foram concedidas com base na análise da capacidade de pagamento levando-se em consideração a conjuntura agrícola nacional em 2005 e 2006 e tendo em vista a necessidade de compatibilizar a capacidade de pagamento desses produtores.

5 – Serão também concedidas às operações lastreadas com recursos dos Fundos Constitucionais (Fundo de Financiamento do Nordeste, Fundo de Financiamento do Norte e Fundo de Financiamento do Centro-Oeste), recursos da exigibilidade dos depósitos à vista e da poupança rural.

Também informamos que o Governo, atendendo a demanda dos senhores parlamentares da Região Nordeste está prorrogando o prazo de adesão dos produtores rurais, até 28 de setembro de 2007 e formalização até 31 de dezembro de 2007, com vista a compatibilizar o prazo de formalização da negociação com a receita prevista de sua produção.

Será submetido ao Conselho Monetário Nacional, na sua reunião deste mês, a prorrogação do prazo de negociação das dívidas dos cacauicultores que venceram em 29 de junho de 2007 para até 28 de dezembro deste mesmo ano.

6 – Deverá ser iniciado de imediato um estudo estrutural da dívida rural com conclusão prevista até o final do ano.

Estas medidas são importantes porque permitirão aos produtores financiarem o custeio para o plantio da safra de 2007/2008.

FONTE

Sato Comunicação
Fabiane Sato – Jornalista
Fone/Fax: (67) 3042-0112 e 3029-0113

Compartilhe esta postagem nas redes sociais