O deputado Mendes Thame almoçou, na quinta-feira (3), em Brasília, com os diretores do Banco de Cooperação Internacional do Japão (JBIC) que estão no Brasil para iniciar estudos sobre acordo de financiamento à pesquisa e produção de biocombustível. Segundo Thame, o vice-diretor do Departamento de Desenvolvimento do JBIC, Toshitaka Takeuchi, sinalizou que são amplas as possibilidades de o Brasil vir a ser um grande fornecedor de biocombustíveis ao Japão, especialmente do álcool anidro.
“O acordo, que envolve o Ministério da Agricultura, pretende justamente determinar o volume de investimentos que o Japão terá de realizar no Brasil, para garantir o fornecimento de combustível renovável ao mercado japonês”, explicou Thame, acrescentando que, “segundo Takeuchi, ainda existem resquícios da preocupação com a capacidade do Brasil em cumprir um contrato de grande porte e por longo prazo, isto devido às dificuldades no passado com o fornecimento de álcool e ausência de estoques reguladores”. Como fator favorável, os japoneses consideraram muito “proveitosa” a viagem recente de representantes da Única, entidade de congrega produtores de álcool, ao Japão, quando muitas das dúvidas existentes foram dirimidas”.
No passado, os japoneses investiram US$ 570 milhões no cultivo de soja no cerrado, auxiliando a projetar o Brasil como grande produtor mundial do produto. “Agora, ainda segundo o deputado Thame, o Japão demonstra estar disposto a financiar áreas plantadas de cana-de-açúcar, a construção ou ampliação de usinas, aumentar a capacidade de estocagem do álcool, que é o produto preferencial dos japoneses por reduzir a poluição atmosférica.
Somente a mistura de 3% de álcool (etanol) como aditivo à gasolina implicará a necessidade de fornecimento de 1,8 bilhões de litros/ano do produto”, explicou. Para realizar os estudos do volume de investimentos necessários para garantir os contratos de fornecimento de álcool e biodiesel a l ongo prazo para o Japão, o JBIC contratou a empresa Pacific Consulting. Hoje, o Banco tem ativos de 100 bilhões, e a carteira de empréstimos para o Brasil é de US 8 bilhões.

Fonte: Folha Online

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Apesar dos cortes anunciados pelo presidente George W. Bush na semana passada, os subsídios agrícolas dos Estados Unidos vão quase triplicar neste ano. O país vai destinar US$ 24 bilhões aos produtores de soja, algodão trigo, arroz e outros, ante US$ 10 bilhões no ano passado, de acordo com dados do US Department of Agriculture (USDA), o ministério da agricultura dos EUA.
Segundo levantamento do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (Icone), obtido com exclusividade pela reportagem, os subsídios agrícolas vão atingir seu maior nível desde o ano 2000, quando as distorções levaram os produtores brasileiros a pedir a abertura de um painel na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra os subsídios dados ao algodão.

Fonte: Agência Estado

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Fazenda Pé Forte (Uberaba-MG), um dos maiores criatórios de avestruzes do País, promove até o dia 28 de fevereiro um leilão virtual com as 130 obras de artes confeccionadas com os ovos da ave, que estiveram expostas em novembro último em São Paulo (SP), durante a I Exposição Ovo Forte de arte em ovos de avestruz.
O leilão, assim como a Exposição, faz parte da programação do Concurso Ovo Forte, marca de responsabilidade social da empresa. Todo o dinheiro arrecadado com a venda das obras, será revertido para o Projeto Felicidade, entidade que conta com o apoio institucional da Unesco no combate ao câncer infantil.
Para Joel Wolf, diretor da Pé Forte e idealizador do evento, o objetivo do Concurso Ovo Forte, além de promover e divulgar a arte em ovos de avestruz, é mostrar ao grande público a potencialidade da estrutiocultura, nome dado à criação de avestruz. “Do avestruz tudo se aproveita, desde a carne, as plumas, o couro até a casca dos ovos”, afirma.
Como participar
Os lances podem ser dados por meio do site da Fazenda Pé Forte (www.peforte.com.br). As regras também se encontram em um link, no mesmo endereço. Todas as obras foram dividas em três categorias: A, B e C. As peças da categoria A têm lance mínimo de R$ 300 e poderão chegar a R$ 800.
Na classe B, o lance mínimo é de R$ 200 e máximo de R$ 400. Na categoria C, o lance inicial é de R$ 100 e o máximo de R$ 300. Quem chegar primeiro ao lance máximo é o proprietário da obra, mesmo que a oferta seja coberta posteriormente. O pagamento das peças será feito na retirada da obra e poderá ser feito em até duas parcelas.
Daniel Medeiros

Fonte: Texto Assessoria de Comunicações

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), com o apoio do Comitê de Sanidade Vegetal do Cone Sul (Cosave), promovem no dia 15 de fevereiro, das 8h às 17 horas, na sede da Fiesp, o Seminário Nacional sobre a Norma Internacional de Medida Fitossanitária – NIMF Nº 15, da FAO. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas na Central de Atendimento da Fiesp (telefone 11 3549-4499). As vagas são limitadas.
O evento visa esclarecer os profissionais que atuam com exportação e importação sobre as implicações da norma NIMF/FAO Nº 15, que estabelece exigências quanto ao tratamento e certificação fitossanitária de madeiras utilizadas para a embalagem e acondicionamento de mercadorias destinadas aos mercados interno e externo. O objetivo da medida é evitar a disseminação de pragas florestais, tema que vem sendo discutido amplamente na comunidade internacional, que prepara encontro sobre o tema, a ser realizado no final deste mês, no Canadá.
Participam do seminário o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, representantes da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); o secretário de Defesa Agropecuária (Mapa), Gabriel Alves Maciel; o superintendente do Mapa em São Paulo, Francisco Sérgio Ferreira Jardim; o diretor da DDIV-Mapa e presidente do Cosave, Girabis Evangelista Ramos; e o coordenador geral do Vigiagro, Oscar de Aguiar Rosa.
Serviço
Seminário Nacional sobre a Norma Internacional de Medida Fitossanitária
Local:
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo
Dia: 15 de fevereiro
Horário: das 8h às 17 horas
Inscrições: (11) 3549-4499
Entrada: franca

Fonte: FIESP

Compartilhe esta postagem nas redes sociais